FILE SP 2013


O festival internacional de Linguagem Eletrônica aconteceu no mês de agosto no Sesc da Paulistada. Nela você tem contato com vários artista de todos os lugares do mundo, todos com a mesma proposta de fazer artes interativas, audiovisual e muito criativas. 

Logo na entrada você se depara com uma series de computadores, em cada um deles ah uma serie de filmes onde você pode escolher por artista, titulo e pais da obra. Vale a pena demorar um pouco nesta seção, Hipersônica, e desvendar todas as brincadeiras que se podem fazer com os vídeos e ainda as historias que elas querem passar. Uma que eu gostei muito foi da Andrea que mostra detalhes de seu corpo ao decorrer de dias e em diferentes luzes. 


file hipersonica 2013


Na parede oposta a estes computadores temos algums temas que mostram boas animações, algumas com historias, outras somente com danças e musica clássica. Depois disso é so virar para traz e se perder em varias instalações super divertidas . Temos de tudo, controladores de luz que guiam carros em desenhos no chão, plumas que se arrepiam quando se chega perto com o celular, um documentário onde você escolhe qual parte quer ouvir ao tocar as placas que o rodeiam. 


Gostei muito de uma instalação que você faz um desenho no “teto” com as palmas da mão, pela temperatura do corpo e outra onde tira-se uma foto sua e aos poucos todas as imagens da tela viram seu rosto, a graça deste foi que fiz uma careta então somente apareciam pessoas que tinham feito a mesma bobeira. Não gostei de uma cama em quadrados, achei-a muito incomoda e de um vídeo japonês que tem a proposta de ser interativo mas acaba sendo monótono.  Realmente a parte eletrônica mostra que o brasil ainda não tem estrutura para receber tanta tecnologia, pois alguns computadores travavam continuamente.


 Gisela Motta & Leandro Lima Calar

Muitas das instalações fazem você se sentir uma criança na estação ciência, mas neste caso, é a estação da arte. 

Postagens mais visitadas deste blog

Esmaltes: Especial Once Upon a Time

Resenha: A Culpa é das Estrelas

Para Ver: Awkward