2 de setembro de 2013

FILE SP 2013

Por Bia Mazzaropi - segunda-feira, setembro 02, 2013 1 comentários

O festival internacional de Linguagem Eletrônica aconteceu no mês de agosto no Sesc da Paulistada. Nela você tem contato com vários artista de todos os lugares do mundo, todos com a mesma proposta de fazer artes interativas, audiovisual e muito criativas. 

Logo na entrada você se depara com uma series de computadores, em cada um deles ah uma serie de filmes onde você pode escolher por artista, titulo e pais da obra. Vale a pena demorar um pouco nesta seção, Hipersônica, e desvendar todas as brincadeiras que se podem fazer com os vídeos e ainda as historias que elas querem passar. Uma que eu gostei muito foi da Andrea que mostra detalhes de seu corpo ao decorrer de dias e em diferentes luzes. 


file hipersonica 2013


Na parede oposta a estes computadores temos algums temas que mostram boas animações, algumas com historias, outras somente com danças e musica clássica. Depois disso é so virar para traz e se perder em varias instalações super divertidas . Temos de tudo, controladores de luz que guiam carros em desenhos no chão, plumas que se arrepiam quando se chega perto com o celular, um documentário onde você escolhe qual parte quer ouvir ao tocar as placas que o rodeiam. 


Gostei muito de uma instalação que você faz um desenho no “teto” com as palmas da mão, pela temperatura do corpo e outra onde tira-se uma foto sua e aos poucos todas as imagens da tela viram seu rosto, a graça deste foi que fiz uma careta então somente apareciam pessoas que tinham feito a mesma bobeira. Não gostei de uma cama em quadrados, achei-a muito incomoda e de um vídeo japonês que tem a proposta de ser interativo mas acaba sendo monótono.  Realmente a parte eletrônica mostra que o brasil ainda não tem estrutura para receber tanta tecnologia, pois alguns computadores travavam continuamente.


 Gisela Motta & Leandro Lima Calar

Muitas das instalações fazem você se sentir uma criança na estação ciência, mas neste caso, é a estação da arte. 

Sobre o Autor:
Bia Mazzaropi
Bia, 22 anos, formada em publicidade e cursando audiovisual. Ama cinema, séries, desenhos idiotas, livrros em geral e está tentando (não) entender o que o mundo chama de arte. Pode ser encontrada sempre com o celular na mão e às sextas, no Boreal Café.

4 de julho de 2013

Para Ver e Ler: O Hobbit

Por Yanes Sarah - quinta-feira, julho 04, 2013 6 comentários
“Numa toca no chão vivia um hobbit.” Esse hobbit era Bilbo Bolseiro, que ganha leves menções nas aventuras de Frodo Bolseiro. Mas, um tanto diferente de quem é Frodo, Bilbo é um dos personagens extremamente cativantes em uma das obras principais de J.R.R. Tolkien.

Para alguns quando o assunto é Tolkien, ele se torna sinônimo de leituras épicas. Já que inventou um mundo todo e este se torna inacreditável e consequentemente incrível. Mas, é apenas um livro que começa sem grandes pretensões — mas, por poucas linhas.

O Hobbit é um livro que promete grandes descrições, poucas são cansativas ou desnecessárias. Ainda, promete uma longa viagem recheada de grandes aventuras. A história ganha um perfeito enredo quando decidem tirar Bilbo de sua vida confortável e sem grandes ambições, suas aventuras transbordam nas páginas e enche o leitor  de sede, em busca de uma boa aventura fantástica.

Junto a um velho mago e treze anões que batem na porta do Sr. Bolseiro há uma mistura de canções misteriosas e desafios nem ao menos mencionados. Entre essas páginas são ditas frases verdadeiras e singelas, que entram com grande impacto nos pensamentos dos leitores.

Os Orcs ou Wrags são empecilhos para o chamado de uma nova era em que todos precisam conhecer. Você não precisa ser fã de O Senhor dos Anéis — assim como eu — mas, terá a certeza que essa história deixa um gosto saboroso, pois é bem escrita e cativa pelos personagens centrais. Quem curte magia e aventura não pode deixar de dar uma boa lida nessas páginas.

Se você precisa de um esforço para ler Tolkien, assista ao filme O Hobbit – Uma Jornada Inesperada e perceberá que vale a pena — foi desta forma que percebi. O enredo no filme é muito similar, poucas coisas não acontecem no livro e quando você ler o livro ficará impressionado com alguns detalhes e podem acabar refletindo o que deixaram para os outros dois filmes de duas horas e meia, no mínimo.



Aproveitem para ler antes de O Hobbit – A Desolação de Smaug que chegua aos cinemas em dezembro.  O trailer promete muito, mas para quem leu... Fica complicado de imaginar o motivo de terem divido em três filmes.



Desconfiem um pouco, pois objetivo desses próximos filmes é de explorar a série, ou seja apenas para obter mais lucro com a franquia de Tolkien. Os efeitos continuam a agradar os olhos dos telespectadores, isso é uma certeza! 

Boa Leitura e Bom Filme!


Sobre o Autor:
Yanes Sarah
Yanes, vinte e poucos anos, aprendendo e tentando ser adulta. Ex-violinista e atual aprendiz de jornalista, além de ser amante das artes. Viagens, cinema, teatro, comida mexicana fazem parte de mim. Um quê de dramas faz a minha diversão. É também editora de conteúdo do TAT e no twitter é @yanes_s. Escreve às quintas no Boreal Café.

20 de junho de 2013

Pra Ver: 300 - Rise of an Empire

Por Yanes Sarah - quinta-feira, junho 20, 2013 4 comentários
Semana passada anunciaram o trailer da segunda parte de um filme que foi conhecido por causa de homens fortes, bonitos e , praticamente, sem roupa. Mais do que isso, esse filme exalta a tentativa de liberdade de um povo, a garra e a luta que tiveram para não serem dominados.

Talvez, seja só a história de um filme, mas não podemos negar como os espartanos eram guerreiros e donos de uma história bastante interessante e claro, em meios aos protestos é um bom exemplo de filme.(Diferente do filme, sem violência!)


Na primeira parte do filme 300 o objetivo é de mostrar como a união e a garra de alguns homens poderia enfrentar milhares de oponentes. Narra-se a aventura do Rei Leônidas I, interpretado pelo Gerard Butler, com os seus guerreiros contra Xerxes.

300: Rise of an Empire ou a Ascensão do Império terá Xerxes como o centro da história, mas a verdade é que mostrará Rodrigo Santoro se aventurando em suas batalhas depois de enfrentar Leônidas e os, na realidade, 299 espartanos! (Ao que tudo indica)




O filme promete, assim como o seu antecessor  uma trilha sonora perfeita, cheia de emoções, além das cenas de ações e das imagens em quadrinhos e câmeras lentas.


Mas, nós só poderemos ver, de fato, as boas cenas no ano que vem. Preparem -se para março de 2014 para assistir, quem sabe em uma tela IMAX, Rodrigo Santoro como protagonista, além de Eva Green, Mark Canton e Deborah Synder. O roteiro ficará na responsabilidade de Zack Snyder, Kurt Johnstad e Michael B. Gordon , por fim a direção de Noam Murro.

Sobre o Autor:
Yanes Sarah
Yanes, vinte e poucos anos, aprendendo e tentando ser adulta. Ex-violinista e atual aprendiz de jornalista, além de ser amante das artes. Viagens, cinema, teatro, comida mexicana fazem parte de mim. Um quê de dramas faz a minha diversão. É também editora de conteúdo do TAT e no twitter é @yanes_s. Escreve às quintas no Boreal Café.

18 de junho de 2013

Para Ver: Sherlock

Por Manu Gerino - terça-feira, junho 18, 2013 7 comentários
Um dos melhores seriados que tenho acompanhado nos últimos tempos é Sherlock, da BBC.

Como já disse pra vocês em outro post, eu não tenho grande facilidade em acompanhar seriados, por isso sempre prefiro assistir seriados antigos, que já estão completos. Porém não há dificuldade alguma em acompanhar Sherlock porque a BBC só faz três episódios por temporada. Além disso, existe uma distância de um ano e meio a dois anos entre uma temporada e outra.

Exatamente! Três míseros episódios por temporada!!!
Entre um ano e meio a dois anos de intervalo!!!
ELES QUEREM ME ENLOUQUECER

Você também estaria totalmente furioso se já assistisse Sherlock (ou super me entende se já assiste).

A personagem de Sir Conan Doyle voltou com tudo e não está prosa nos últimos tempos. Além dos dois filmes com Robert Downey Jr. e Jude Law, Sherlock ainda apareceu no seriado Elementary e em alguns livros. Porém, com certeza sua adaptação recente mais fiel é a de Sherlock, da BBC.

O seriado apresenta contos de Conan Doyle adaptados para os nossos tempos, e mantém as personalidades de Watson e Holmes bem fiéis à literatura. O primeiro episódio, por exemplo, é uma adaptação de Um Estudo em Vermelho, um dos clássicos. No seriado ficou com o nome de A Mulher de Rosa. Passagens como a primeira leitura que Holmes faz de Watson, Watson conhecendo o 221B na Baker Street, a pista Rache entre outras, são pontes visíveis entre a literatura e a adaptação para a TV, nos jogando diretamente para o que Sir Conan Doyle escreveu brilhantemente no começo do séc. XX.
Não vou me prolongar muito no post para não dar nenhum spoiler na série, o que seria muito fácil, pois como disse, é uma adaptação bastante fiel aos livros, então quem leu Sir Conan Doyle já sabe o que irá encontrar: algo incrível!

Cada episódio tem 1h20min aproximadamente, porém se você amar tanto quanto eu, vai achar o episódio super curtinho e querer mais e mais! Uma dica é: depois que você terminar de assistir os seis episódios que já existem prontos (já terminou de ser exibida a segunda temporada), procure na internet o Episódio Zero. É uma outra leitura do Episódio 1 - A Mulher de Rosa. É incrível ver o trabalho de ator de Benedict Cumberbatch (Sherlock Holmes) e Martin Freeman (John Watson). É possível perceber não apenas como a produção e o roteiro foram modificados, mas como as próprias personagens evoluíram e ficaram mais similares às personagens dos livros, principalmente Sherlock.

A terceira temporada já está sendo gravada e tem previsão de estréia para Outubro de 2013. E a quarta temporada já está confirmada! \o/

Não damos cafezinhos para séries, mas Sherlock merece muitos! Na verdade merece frappuccinos de brigadeiro do Starbucks com pouco gelo e café, por favor! S2

Sobre o Autor:
Manu Gerino
Manu, 28 anos, designer de moda e artista. Apaixonada por livros de fantasia, distopias, novelas mexicanas e cachorros. Pode ser encontrada no Facebook, no Twitter (via DM), no cinema ou às quartas-feiras, no Boreal Café.

17 de junho de 2013

Fashion Trend: Moletons

Por Manu Gerino - segunda-feira, junho 17, 2013 3 comentários
Nesse inverno, abra seu armário e resgate aquela peça que está parada ali desde as décadas de 80/90, porque ela voltou e promete. O moletom deixou de ser item com cara de academia e é novamente artigo de moda!
Super confortável e quentinho, o moletom vai te ajudar a compor looks bastante despojados. O segredo é misturá-los com peças um pouquinho mais tradicionais, assim ele se destaca. Também é legal apostar em moletons estampados, com aplicações de tachas, pérolas, rendas, que valorizam a peça.
Ao invés do clássico moletom + camiseta + jeans (o power trio que todos amamos, não adianta negar), tente combinar seu moletom com saias, shorts, calças de couro e acessorá-lo (segura esse neologismo) com maxicolares e pulseiras.

Sobre o Autor:
Manu Gerino
Manu, 28 anos, designer de moda e artista. Apaixonada por livros de fantasia, distopias, novelas mexicanas e cachorros. Pode ser encontrada no Facebook, no Twitter (via DM), no cinema ou às quartas-feiras, no Boreal Café.

 

Boreal Café Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos