Batendo Perna: Recoleta - Buenos Aires/ARG

O Batendo Perna de hoje te leva a um lugar bem pertinho de São Paulo, a uma cidade que eu considero irmã mais nova de nossa grande metrópole: Buenos Aires.

Você pode estar pensando: "Lugar bem pertinho? Tá louca? Cheirou bunda de gato?"
Mas se você levar em consideração que, partindo de São Paulo, de avião você chega a Buenos Aires em 2hrs e de carro você não chega a nenhum outro estado brasileiro nesse tempo... bom... Buenos Aires é aqui pertinho! XD

Em fevereiro passei 15 dias em Buenos Aires fazendo um intercâmbio de espanhol. Foi realmente muito bom!
Além de aprender um pouco mais o idioma, pude conhecer a cidade, para onde nunca tinha ido antes, e agora compartilho meus conhecimentos de marinheira de primeira viagem com vocês.

Porém, antes dos passeios, três dicas podem facilitar seus dias em Buenos Aires:
1-) Não se faça de turista, aprenda um pouco de espanhol.
Ninguém gosta de um gringo folgado que chega falando rápido e em inglês conosco, achando que somos obrigados a saber o que ele está dizendo, informá-lo do que passa e ainda sermos receptivos só porque somos brasileiros, confere? O mesmo acontece com os argentinos.
Se você vai para Buenos Aires e não fala espanhol ainda, aprenda as palavras mais importantes. Quando pedir uma informação, fale calmamente e se a pessoa estiver te respondendo muito rapidamente, não a corte, mas explique que não fala espanhol muito bem e peça que ela repita o que disse mais pausamente.
Portenhos estão acostumados a receber muitos estrangeiros, principalmente nas áreas na cidade onde se encontram os pontos turísticos, mas não é por isso que você vai abusar. Somos sempre mais bem tratados em um país quando mostramos interesse pela cultura, língua e costumes daquele local.

2-) Adapte-se à cultura, por mais que pareça meio maluca...
Se você estiver andando em uma rua ou avenida movimentada, na hora que o pessoal está fazendo o percurso casa-trabalho ou trabalho-casa, e alguém trombar com você, é normal. Portenhos não pedem licença e estão sempre correndo.
O estranho para mim não foi o fato de que estão sempre correndo, afinal eu mesma sou de São Paulo, mas o fato de que não pedem licença e saem andando. Se tiverem que levar seu braço, vão levar...
Não insulte, não resmungue, não deixe que isso estrague 5 minutos do seu dia. Todos os portenhos são assim.
Da mesma forma, quando entrar em uma fila de café, lanchonete, qualquer coisa, antes de fazer seu pedido, faça o diálogo do "Oi, tudo bom? Tudo e você? Tudo..."
Não é um simples "Oi..." e logo "Eu quero um No 1 com bat-". Não! Pergunte como o atendente está. "Que tal?" Seja atencioso. Aquela atenção que você queria na rua, quando te deram um esbarrão e não gritaram nem um "perdoname", é aqui que você a encontra, na fila da comida.

3-) NUNCA PEGUE UM TÁXI QUE NÃO SEJA RÁDIO-TÁXI!!!
Todos os táxis de Buenos Aires são iguais: pretos com teto amarelo.
Mas existe diferença entre táxi legal (rádio táxi) e táxi ilegal. Os táxis legais têm um luminoso no teto e inscrição tanto na porta dianteira quanto na porta traseira do carro. Já os carros ilegais só têm inscrição na porta da frente (inscrição falsa, que não serve pra nada, diga-se de passagem).
O perigo de pegar um táxi falso está em, desde dar voltinhas desnecessárias pela cidade, até ver o taxímetro subir loucamente, receber dinheiro falso e ter que pagar a corrida duas vezes, ter uma taxa absurda de $400,00 pra te levar ali na esquina ou te deixarem numa rua escura às 4 da manhã.
Sério, táxi ilegal é tenso. Não use!


Indo ao que interessa, relaciono abaixo o melhor passeio que fiz em Buenos Aires.
RECOLETA

O bairro do Recoleta é riquíssimo! Não apenas financeiramente, mas em atividades culturais e turísticas.
Se você for da Plaza de Mayo até a Recoleta, aconselho que faça o caminho à pé, pela Florida, em um sábado ou domingo, e bem disposto.
Foi isso que eu fiz! É uma verdadeira caminhada, mas vale a pena por toda paisagem.

Primeiro você irá se deparar com o Centro Naval.
Não é a porta mais linda que você já viu? A arquitetura em Buenos Aires é assim. Antiga, bela, imponente.

Quando chegar à praça San Martin, dobre à esquerda e entre na Av. Sta Fé. Siga em frente.
Pare na Arkakao e tome um delicioso helado. Meu predileto: Chocolate com laranja e maracujá! S2

Depois de caminhar mais um pouco, pare para admirar o belo elefante branco que é a Universidade de Buenos Aires.
Este prédio, que parece estar eternamente em reforma, na verdade esconde uma história.
A Universidade foi muito mal construída. Então não se pode terminar o prédio, porque ele vai cair. Mas também não se destrói, porque é simplesmente uma obra de arquitetura, dá uma olhada nesse prédio!
Dizem que quando você vai se formar em arquitetura na Universidade de Buenos Aires, um dos seus trabalhos é uma proposta de finalização do prédio. Mas ele nunca é terminado... Nunca...

O Museo Nacional de Bellas Artes agrupa grandes nomes da arte nacional e internacional. Eu pude ver Caravaggio, Toulouse-Lautrec, Picasso, Manet. Parte da exposição é fixa e parte muda de tempos em tempos, por isso, é sempre bom dar uma passadinha, mesmo que você já tenha ido a Buenos Aires trocentas vezes.

   
   
Já o Palais de Glace abriga outro tipo de arte. Uma arte mais atual, um centro de exposições contemporâneo. Audiovisual, arte têxtil, escultura, pintura, tudo isso se mistura dentro do Palais de Glace.

   
O La Biela é um dos cafés mais famosos e tradicionais do Recoleta. Fiz questão de entrar um pouquinho e comer uma medialuna com yerba mate. Que delícia que é o mate! Não tem nada a ver com chá mate.
Nunca tomei chimarrão na vida, então não sei se é a mesma bebida, se é parecido, mas o mate argentino é uma bebida à qual você precisa se dedicar. Tem uma poesia no mate.
Você tem que colocar açúcar e água e mexer, mas não pode retirar o canudo. Então não é pra mexer que nem mexe suco de laranja, é pra mexer calmamente. Depois coloca mais água e outra vez açúcar. A cada gole você prepara de novo a bebida.
Muito gostoso, para uma tarde calma e tranquila...

   
   
A Igreja de Pilar é um dos lugares mais interessantes do Recoleta. Além das imagens dos altares, que são magníficas, existe o Claustro de Pilar em seu interior, local onde moravam os padres. Uma clausura.
O lugar é bem apertado, pequeno, realmente dando significado à palavra claustro. E está cheio de artefatos católicos, na mais pura beleza.

   
   
Pelas janelas do Claustro de Pilar podemos ver o último destino deste passeio: O Cemitério do Recoleta.
As criptas são simplesmente lindas, grandiosas, adornadas. Mas confesso que para quem já passeou pelo Cemitério da Consolação, elas não são tão exuberantes assim...
O que mais chama atenção, na verdade, são os caixões expostos!
Enquanto a gente coloca o morto lá embaixo e joga terra em cima, os argentino enterrados no Recoleta só estão encaixãozados, porque terra que é bom, nunca viram!
Os caixões ficam empilhados, alguns com muitos e muitos andares de caixão, como um grande porão, mais ninguém debaixo da terra.
Eva Perón está enterrada no Recoleta, mas eu não vou contar a história dela aqui não.
O que aconselho é, quando for ao Recoleta, faça a visita com a guia. Ela sim tem muitas e muitas histórias para contar, não só da Eva, mas de muitos mortos "enterrados" ali. É fascinante.
Para você ter uma idéia, vou te contar um pouquinho sobre Ida.
Ida é vizinha de Eva Perón no cemitério. Até hoje sua morte é um mistério.
Uns dizem que Ida era louca, outros dizem que não. Alguns dizem que ela caiu, outros dizem que pulou, outros dizem que a jogaram. O que aconteceu com Ida?

Espero que tenham gostado e, se forem pra Buenos Aires, não se esqueçam de me trazer um alfajor da Havanna de recordação.
Eu gosto de mermelada de membrillo, tá? ;D

Bjs.

Postagens mais visitadas deste blog

Esmaltes: Especial Once Upon a Time

Biquini Anos 50

Batendo Perna: The Clock Rock Bar