Resenha: Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?

Título: Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?
Série: Só Perguntas Erradas – Livro 1
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
Avaliação:
Contracapa:
Antes de decidir ler este livro, faça as seguintes perguntas a você mesmo:
1. Quero saber o que se passa em uma cidade à beira-mar que não está mais na beira do mar?
2. Estou interessado em conhecer a história do roube de um objeto que não foi roubado?
3. Isso tudo é realmente da minha conta? Por quê? Quem sou eu, afinal?
4. Quem é que está parado bem atrás de mim?!


Se você conseguiu responder afirmativamente as duas primeiras questões, filosofou um pouquinho sobre a terceira e ao ler a quarta pergunta olhou para trás, só para se certificar que não tinha ninguém suspeito te seguindo, você provavelmente está pronto para ler “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?”, novo livro de Lemony Snicket, pseudônimo do autor Daniel Handler.

“Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?” é o primeiro de uma série de quatro livros. Todos os livros da série têm como título uma pergunta, que de um jeito ou de outro acabamos nos fazendo no decorrer de nossas vidas. Assim é com “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?”

Nesta história, Lemony Snicket nos conta sobre sua juventude e sua primeira missão, quando ainda era aprendiz de uma organização secreta. Ele e sua tutora, S. Theodora Markson (o que será que o S quer dizer?) são chamados para investigar um roubo em Manchado-pelo-mar, um vilarejo beira mar sem mar, porém Lemony descobre que esta não é a única peculiaridade do local.

Com o humor trágico e sarcástico que já conhecemos de “Desventuras em Série”, Lemony começa a narrar uma história da qual temos certeza que não sairá nenhum final feliz, mas em nenhum momento isso não faz com que “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?” deixe de ser uma história curiosa, intrigante e surpreendente.

Como em “Desventuras em Série”, as personagens que compõem a história são muito bem construídas, fazendo com que nos interessemos mais e mais a cada página do livro. É impossível não se sentir próximo à receptividade e compreensão de Dashiell Qwerty ou não querer solidificar uma amizade com os Irmãos Belerofonte, tendo como base uma boa discussão amigável.

Não é necessário ter lido “Desventuras em Série” para entender “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?”, pois as histórias acontecem em tempo-espaço totalmente distintos. Enquanto em “Desventuras em Série” um Lemony Snicket adulto nos narra a história dos irmãos Baudelaire e não participa ativamente do enredo, em “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?” Lemony conta uma história pessoal, onde ele é personagem principal e viveu cada um dos acontecimentos relatados (Lemony, não Daniel). Assim você pode começar a ler “Quem Poderia Ser a uma Hora Dessas?” e continuar com “Desventuras em Série” depois, frase que aqui significa que desde que você leia o máximo de Lemony Snicket possível, a qualidade de sua leitura estará garantida.

Para uma história tão incrível e interessante, apenas uma apresentação tão incrível e interessante seria digna! A impressão brasileira da Seguinte tem capa com toque emborrachado, letras em tamanho médio e papel amarelado, bastante agradável. A parte interna é decorada com os polvos de Manchado-pelo-mar (e a Fera Ressonante!), e as ilustrações capítulo a capítulo, ou de página inteira em momentos marcantes da história, ajudam o leitor a criar em sua imaginação todas as memórias de Lemony em seus quase treze anos.

Com certeza leva 5 de 5 cafézinhos. ;D

Postagens mais visitadas deste blog

Esmaltes: Especial Once Upon a Time

Biquini Anos 50

Batendo Perna: The Clock Rock Bar