A Atlântida de Alexander McQueen

Vídeo: Chão arenoso, tons de azul, uma mulher nua que se move lentamente. Podemos percebê-la deitada no fundo do mar, respirando. Mas não há nela o desespero dos que querem sobreviver. Apenas existe a tranqüilidade dos que sabem que estão vivos.

Assim tem início o desfile da coleção Primavera 2010 de Alexander McQueen, que tem como tema a lenda de Atlântida contada nos dias atuais.

Na história original de Platão, Atlântida era uma potência naval que afundou depois de tentar invadir Atenas. Já nos mitos que surgiram a partir de Platão, sobreviventes da cidade teriam sofrido algum tipo de mutação para resistir a vida submersa e continuariam vivendo nas ruínas da cidade.

Em McQueen, depois do aquecimento global, do derretimento das calotas polares e de diversos desastres, assim como nas lendas de Atlântida, a humanidade sobrevivente será transformada, mutada, para que continuem no novo mundo.

O estilista nos apresenta mulheres mutantes, - algumas totalmente transformadas, outras ainda bastante humanas - com chifres em suas cabeças e garras ou cascos em seus pés. As cores utilizadas - cinza, verde, dourado, azul - remetem a seres marinhos e répteis. A transparência e o brilho próprios das escamas destes animais também são utilizados.

Apesar de não terem perdido sua feminilidade, estas mulheres são sobreviventes, e mais animalescas agora, e esta característica forte e única é retratada em cada peça.


Assista o desfile Plato's Atlantis - Primavera 2010 de Alexander McQueen abaixo:

Postagens mais visitadas deste blog

Esmaltes: Especial Once Upon a Time

Biquini Anos 50

Resenha: A Culpa é das Estrelas